sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

O início do cinema cómico


No dia 21 de Janeiro, terá lugar no auditório da escola de Quarteira, uma nova iniciativa de sessão de cinema num horário extra-escolar. Esta sessão será destinada aos alunos e encarregados de educação e também a toda a comunidade educativa e será apresentada pelos alunos do 8º ano. Tal como aconteceu no ano lectivo passado com a apresentação de cinema de animação pelos alunos do 7º ano, desta vez irão falar sobre as origens dos filmes cómicos.
De seguida apresenta-se a lista dos filmes:

Little Tich et ses "Big Boots”

1900

Real: Alice Guy

Temas a desenvolver: Alice Guy Blanchet, a primeira realizadora; cinema e teatro; Harry Relph (conhecido por ter 6 dedos nas mãos)

Le Diable Noir

1905

Real: Georges Méliès

Temas a desenvolver: cinema e teatro; cinema em estúdio; truques(paragem da acção) e efeitos especiais

Dream of a Rarebit Fiend

1906

Real: Edwin Porter

Temas a desenvolver: cinema e banda desenhada; efeitos especiais (sobreposição)

La Course à la Saucisse

1907

Real: Alice Guy

Temas a desenvolver: Alice Guy Blanchet, a primeira realizadora; o tema da perseguição; o cinema mudo como documento histórico

Une Dame vraiment bien

1908

Real: Louis Feuillade / Romeo Bosetti

Temas a desenvolver: Louis Feuillade e a sua importância no cinema francês; a mulher fatal; a moda e o cinema

Max reprend sa liberte Troubles of a Grasswidower

1908 (1912)

Real: Max Linder

Temas a desenvolver: Max Linder e a sua importância no cinema francês; a divisão das tarefas na família ontem e hoje

La corsa alla scimmia

1909

Real: Giovanni Pastrone (Itala film)

Temas a desenvolver: Giovanni Pastrone e a sua importância no cinema italiano; o tema da perseguição; angulação (picado)

Kid's auto race at Venice

1914

Real: Henry Lehrman (n. Austria, Viena)

Temas a desenvolver: Charlie chaplin e a personagem do vagabundo (the tramp); os primeiros estúdios

Visionamento extra

documentário scoring for comedy (a música para os filmes cómicos de Harold Lloyd)

PF

terça-feira, 24 de novembro de 2009

TAUMATROPIUM

TAUMATROPIUM from Cinema na Escola on Vimeo.


TAUMATROPIUM representa a 1ª participação da Escola de Boliqueime neste blog. Mas também, apresenta um novo canal (www.vimeo.com/user2662079) que se chama "Cinema na Escola".
O filme é muito simples, mas procura mostrar o funcionamento do Taumatrópio, bem como apresentar os respectivos feitos pelos alunos do 7º A.
Tudo de bom para todos.
Paulo Carvalheiro
Disciplina de Cinema
EBIPDACS Boliqueime

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Visita de estudo do 8º ano

video

No passado dia 6 de Novembro, duas turmas do 8º ano fizeram uma visita de estudo ao Centro Cultural de Belém e ao ANIM (Arquivo Nacional de Imagens em Movimento), no âmbito do plano anual de actividades. Pela primeira vez, os oitavos anos saíram de Quarteira numa visita organizada pela disciplina de cinema. Estes alunos já tinham ido no ano anterior à Cinemateca Júnior e ao Festival de BD da Amadora (ver postagem de 7 de Novembro de 2008).

A viagem começou um pouco atribulada, mas lá seguimos para Lisboa. devido aos vários contratempos, chegámos com uma hora de atraso mas, qual não foi o nosso espanto quando fomos informados que o espectáculo no CCB só começaria após a nossa chegada. Depois desta enorme consideração que a organização teve para connosco, o resto da viagem tinha que correr bem. Tratava-se de um filme-concerto inserido no festival 'Temps D'Images' com a projecção do filme mudo de 1924 "Sherlock Jr". Este espectáculo nasceu de um desafio da Mediateca da Guarda e foi co-organizado pelo Festival IndieLisboa. Mas, ainda estava reservada uma nova surpresa: os músicos (António Pedro e Filipe Rocha) iniciaram a sua viagem em direcção a Belém através de outro filme, também ele mudo e com muito humor. Foi então que os músicos bateram à porta (nesse filme) e entraram na realidade pela sala dentro começando a tocar vários instrumentos enquanto se iniciava a projecção do filme de Buster Keaton. Curioso foi ouvir alguns alunos perguntar depois se o filme da chegada dos músicos tinha sido feito previamente.

Depois fomos todos almoçar ao Vasco da Gama (foi-nos avisado que o centro comercial DolceVita estava um bocado perigoso) e os comentários gerais sobre o que tinham visto de manhã foram muito positivos. Afinal, o cinema mudo não é uma SECA.

A parte da tarde foi destinada ao ANIM, mas também não foi fácil lá chegar, porque fica fora de Lisboa (em Bucelas) nma estrada com muitas curvas e onde a entrada não é muito fácil de ver. Bom, lá chegámos e fomos muito bem recebidos pelo Dr. Rui Machado que nos reservava mais uma óptima surpresa: o visionamento dos primeiros filmes de Aurélio da Paz dos Reis, o pioneiro do cinema em Portugal, e um pequeno documentário antigo com imagens de Quarteira. De seguida visitámos as instalações deste departamento da Cinemateca Portuguesa, onde se guardam, preservam e copiam as películas dos filmes. Neste arquivo, foi-nos dada a possibilidade de entrar dentro de um dos três cofres, ver os equipamentos e o tipo de trabalho que é executado. Não sei se todos os alunos se aperceberam da importância do ANIM. Espero que sim.

Para terminar, não posso deixar de agradecer a forma como fomos recebidos, a enorme amabilidade e disponibilidade demonstradas tanto de manhã como de tarde. E, claro, aos professores e motorista (Sr. Dinis) que foram comigo e com os alunos.

PF

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Branca de Neve e os 7 anões

"Eu vou, eu vou, p'ra casa agora eu vou", ver o filme da Branca de Neve que os estúdios Disney lançaram em 1937, e que demoraram tantos anos a editar em DVD.
Pois é, finalmente está disponível (também em blu-ray e uma terceira edição com um livro) o primeiro filme de longa-metragem de animação a cores e que representa um marco na história do cinema.
O DVD com um novo restauro digital de imagem e som vem acompanhado de vários extras, onde se destaca os bastidores da Disney e o percurso dos estúdios ao longo do tempo. Perceber a importância da música, a forma como se desenvolve o processo criativo, a câmara de multi-planos, e muitas outras coisas é como se fosse uma verdadeira aula de cinema de animação. Por isso, aconselhamos vivamente.
De certeza que há um anão preferido, ou não será? Como os meus alunos me vêm sempre com um ar resmungão, o meu anãozinho é o "Zangado". E o vosso?

P.F.





segunda-feira, 21 de setembro de 2009

VIDEOCLIPS E CINEMA MUDO IV


Propaganda
Dr. Mabuse (1984)
Why does it hurt when my heart misses the beat?
The man without shadow promises you the world
Tell him your dreams and fanatical needs.
He's buying them all with cash.
Sell him your soul
sell him your soul
sell him your soul
Never look back
never look back.
Sell him your soul
sell him your soul
Never look back
never look back
never look back - sell him your soul
He's devoted to the devil fascinated by crime
Glamorous death is his destination - eternal passion his gain.
Sell him your soul
sell him your soul
sell him your soul
Never look back
never look back
Sell him your soul
sell him your soul
Never look back
never look back
Sell him your soul
sell him your soul
never look back.
Why does it hurt? - Why does it hurt?
He's a satanic gambler with you just the fool
And you've already lost the chance of your lifetime.
So don't be a fool - don't be a fool.
Kein Zurueck fuer dich - there's no way back
sell him your soul.
Don't be a fool - never look back.

VIDEOCLIPS E CINEMA MUDO III


Queen
Radio Ga Ga (1984)

All we hear is radio ga ga
Radio goo goo radio ga ga
All we hear is radio ga ga
Radio blah blah
Radio what's new
Radio someone still loves you
1984 - a long time ago
When I heard it first time on the radio
Radio ga ga was the name of that song
Now I'm back with the track and I feel so strong
1996 - the remix is done
First time ever since the story begun
One of my favorites in the music scene
Here is the voice the voice of queen
I'd sit alone and watch your light
My only friend through teenage nights
And everything I had to know
I heard it on my radio
So don't become some background noise
A backdrop for the girls and boys
Who just don't know or just don't care
And just complain when you're not there
You had your time you had the power
You've yet to have your finest hour
Radio
All we hear is radio ga ga
Radio goo goo radio ga ga
All we hear is radio ga ga
Radio blah blah
Radio what's new
Radio someone still loves you
If you wanna listen to the music of today
Turn on the radio and let it play
Play it loud without no doubt
Queen and Bobo is what I'm talking all about
About a beat that spins you round
Get up stand up move to the sound
With the rhythm and the rhymes let the music flow
Everybody everywhere listen to the radio
We watch the the shows we watch the stars
On videos for hours and hours
We hardly need to use our ears
How music changes through the years.
Let's hope you never leave old friend
Like all good things on you we depend
So stick around cause we might miss you
When we grow tired of all this visual
You had your time you had the power
You've yet to have your finest hour
Radio
All we hear is radio ga ga
Radio goo goo radio ga ga
All we hear is radio ga ga
Radio blah blah
Radio what's new
Radio someone still loves you

VIDEOCLIPS E CINEMA MUDO II



Queen
Under Pressure (1981)
Pressure pushing down on me
Pressing down on you no man ask for
Under pressure - that burns a building down
Splits a family in twoPuts people on street
It's the terror of knowing
What this world is about
Watching some good friends
Screaming let me out
Pray tomorrow - gets me higher
Pressure on people - people on streets
Chippin' around - kick my brains around the floor
These are the days it never rains but it pours
People on streets - people on streets
It's the terror of knowing
What this world is about
Watching some good friends
Screaming let me out
Pray tomorrow - gets me higher
Pressure on people - people on streets
Turned away from it all like a blind man
Sat on a fence but it don't work
Keep coming up with love but it's so slashed and torn
Why - why - why
Love
Insanity laughs under pressure we're cracking
Can't we give ourselves one more chance
Why can't we give love
Cos love's such an old fashioned word
And love dares you to care for
The people on the edge of the light
And love dares you to change our way of
Caring about ourselves
This is our last dance
This is our last dance
This is ourselves
Under pressure
Under pressure
Pressure

VIDEOCLIPS E CINEMA MUDO I



Em primeiro lugar quero desejar a todos os professores e alunos de cinema um bom ano lectivo.


Ao iniciar mais um ano, surgem também novas actividades e novas propostas para analisar a importância do cinema e do audiovisual. No 8º ano estamos a apresentar aos alunos outras linguagens, como o videoclip e a videoarte, e de que forma foram influenciadas pelo cinema mudo. Para isso seleccionámos alguns grupos musicais e respectivos videos, aos quais adicionamos aqui as letras das canções para que possam ser estudadas na disciplina de inglês.



BAUHAUS - Mask (1981)


the man of shadows thinks in clay

dreamed trapped thoughts of suffocation day

he's seen in iron environments

with plastic sweat out of chiselled slits for eyes

from the growth underneath the closed mouth

you'll catch if you listen

rack trapped cubist vowels

from a dummy head expression

from a dummy head expression

the transformation is invested

with the mysterious and the shameful

while the thing i am becomes something else

part character part sensation

the shadow is cast

etc......



P.F.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Estudo sobre quem vai ao cinema

De acordo com uma notícia do jornal público, um estudo da Marktest revelou que os "jovens dos 15 aos 24 anos são os frequentadores mais regulares das salas de cinema". O sábado é o dia preferido dos cerca de 2,607 milhões de portugueses que vão regularmente ao cinema. A análise que nos interessa aqui fazer é que os limites dessa faixa etária correspondem aos jovens que supostamente estarão entre a transição do ensino básico para o secundário e aqueles que iniciam uma actividade profissional. Para os primeiros, ou seja os que têm 15 anos, falta saber quais as suas motivações, já que muitos não deverão ter formação em cinema na escola. O texto do público não aborda este assunto. De qualquer maneira pode ser consultado em http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1393831

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Curtas metragens portuguesas

Podemos consultar várias curtas-metragens portuguesas e informação sobre os respectivos realizadores no site: www.curtasmetragens.pt. Esta iniciativa é da responsabilidade da Agência da Curta Metragem criada em 1999 pela cooperativa Curtas Metragens de Vila do Conde. Podemos consultar filmes de imagem real e de animação, a técnica usada, a duração, as filmografias, os produtores, prémios, e muito mais.

PF

quinta-feira, 28 de maio de 2009

As artes no cinema de animação

Na última semana de aulas, a semana do “entreculturas”, será realizada uma sessão de cinema de animação destinada aos pais e alunos da disciplina de cinema. Os alunos apresentarão ao público os filmes que estão organizados em torno dos temas: Arquitectura, Música, Dança, Pintura e o próprio cinema.
Os 10 filmes seleccionados têm diversas origens e apresentam várias técnicas.

ARQUITECTURA

Estes filmes abordam a relação das personagens com o espaço/ambiente onde vivem. Enquanto que o primeiro filme é mais divertido, pela confusão que se cria entre os habitantes de uma casa e as estranhas características desta, o segundo aborda a relação de uma menina “diferente” com a comunidade.

1 “Au Bout du Monde” Konstantin Bronzit, 7’ 45’’ França/Rússia
1999 Técnica: tradicional (desenho)
Já venceu 17 prémios em diversos festivais e foi nomeado para melhor curta metragem dos prémios César de França

2 “História trágica com final feliz” Regina Pessoa, 7’ 46’’ Portugal
2005 Técnica: Gravura
O mais premiado filme português de sempre
Para mais informações, consultar: http://www.ciclopefilmes.com/intro-ciclope-filmes

MÚSICA

Os filmes da Pixar, além da excelência técnica que nos habituou, têm sempre um grande sentido de humor. Afinal quem merece o prémio (uma moeda) pela melhor interpretação? Há uma surpresa no final. O filme de Alexeieff e Parker é menos divertido, mas destaca-se pela sua técnica inovadora.

3 “One Man Band” PIXAR (Andrew Jimenez & Mark Andrews), 4’ 32” EUA
2005 Técnica: computador.
Foi apresentado pela primeira vez na 29ª edição do Festival de Animação de Annecy e foi premiado no Festival do Futuro de Bolonha.
Para mais informações, consultar: http://www.pixar.com/shorts/omb/tale.html

4 ”Trois Themes” Alexandre Alexeieff & Claire Parker, 6’ 45” França
1980 Técnica: Ecrã de alfinetes.
Prémio especial do júri no festival de Zagreb de 1980.
Sobre música de Modest Mussorgski

DANÇA

Este tema apenas é apresentado por um filme da neo-zelandeza Erica Russel num filme cheio de ritmo e que parte de uma figuração estilizada até quase à abstracção.

5 “Feet of Song” Erica Russell, 5’ 24” Nova Zelândia
1988 Técnica: desenho
Baseada em ritmos africanos
Para mais informações, consultar: http://www.screenonline.org.uk/people/id/559770/

PINTURA

Os três excelentes filmes dedicados ao tema da pintura têm também como característica as fantásticas técnicas, desde a intervenção directa na película, a “pintura” com plasticina, e a pintura sobre acetato. Algumas das pinturas que estão reproduzidas nas animações fazem parte dos grandes compêndios de história da arte.

6 “Still Life With Small Cup” Paul Bush, 3’ 47” Inglaterra
1995 Técnica: desenho na película
Premiado em 1996 no Festival de animação de Zagreb.
A partir de uma pintura de Giorgio Morandi.

7 “Mona Lisa descending a staircase” Joan C. Grantz, 7’ USA
1992 Técnica: pintura em plasticina
Além do Oscar para a melhor curta de animação em 1993, venceu mais três prémios.

8 “Le sujet du tableau” Georges Schwizgebel, 6’ 07”, Suiça
1989, Técnica: pintura sobre acetato

CINEMA

O interesse destes últimos filmes reside não só pela sua excelência, reconhecida em diversos prémios, mas também por permitirem uma reflexão sobre o próprio cinema.

9 “Fast Film” Virgil Widrich, 13’ 50” Austria
2003 Técnica: recortes
Para mais informações, consultar: http://www.widrichfilm.com/fastfilm/
25 prémios em diversos festivais (incluindo o festival de Vila do Conde) e uma nomeação para a palma de ouro do festival de Cannes

10 “Fallen Art” Tomek Baginski, 5’ 41’’ Polónia
2004 Técnica: computador
Para mais informações, consultar (com entrevista): http://www.maxunderground.com/articles/2005/tbaginskifa_interview.html

PF

terça-feira, 26 de maio de 2009

Animação em pintura de parede

video

Cannes em português


Chama-se João Salavisa, é português, e venceu o grande prémio de Cannes na secção de Curtas-"Arena" sobre um jovem em prisão domiciliària.
Mais informação em:
Esperamos ver brevemente este e outros filmes do jovem realizador (e atenção ao tempo de antena do Bloco de Esquerda - política à parte - na RTP2).
PF

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Falar verdade a mentir 2


Fotografia da exposição de maquetes dos alunos do 8º ano, numa articulação das disciplinas de Cinema e Língua Portuguesa. Esta exposição decorreu no hall junto à Biblioteca e, como foi apresentado numa mensagem anterior, alguns trabalhos revelaram o excelente empenho de alunos. Para o ano continuaremos com esta iniciativa interdisciplinar.

PF

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Wim Wenders




















Deixem que vos diga. Está à venda (numa edição exclusiva da Fnac) uma caixa com 9 filmes do realizador alemão Wim Wenders. Destes, destaco os documentários "Tokio-Ga" sobre o realizador japonês Yasujiro Ozu, e "Truque de Luz", também conhecido por "Os irmãos Skladanowsky". Outros filmes desta colecção: Alice nas Cidades; Amigo Americano; Movimento Falso; A Letra Escarlate; Nick's Movie: um acto de amor; Quarto 666; Notas sobre Moda e Cidades.
PF

Tropfest 2008

"Mankind Is No Island" foi o filme vencedor no festival Tropfest destinado a curtas-metragens e que decorreu em Nova Iorque. Este filme de Jason van Genderen foi registado com um telemóvel. Impressionante!


video

PF

domingo, 26 de abril de 2009

Manuais escolares

No dia 19 de Junho de 2009, terá lugar no Auditório Agostinho da Silva da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, o Colóquio "Os manuais escolares e a dinâmica da aprendizagem". Vem esta mensagem a propósito da necessidade de se elaborar um manual para a disciplina de cinema e de reflectir sobre o modo como a transmissão de conhecimentos na escola predominantemente expositiva, tem contribuído para algum desinteresse pelas actividades lectivas.

P.F.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Falar verdade a mentir, no cinema

Na sequência da mensagem anterior sobre os trabalhos desenvolvidos pelos alunos, em articulação das disciplinas de Língua Portuguesa e Cinema, apresento algumas imagens de maquetes. Há de tudo (e até não há), mas o que há merece um sinal de aprovação, porque podemos ver que alguns trabalhos revelam os cuidados no pormenor, pesquisa e interesse na apresentação.














quarta-feira, 15 de abril de 2009




MOVÍES
I MOSTRA DE VÍDEOS ESCOLARES




Irá ter lugar na Escola Básica dos 2º e 3º ciclos João da Rosa em Olhão, no dia 24 de Abril, a primeira mostra de vídeos escolares, como é óbvio com curtas-metragens realizadas por alunos com a coordenação dos docentes. Espero que tenham já recebido o programa com o respectivo convite. Não se esqueçam de confirmar a vossa presença, assim como de enviar vídeos que queiram mostrar.

Até dia 24,
cá vos esperamos,


Paulo Rodrigues

domingo, 29 de março de 2009

We're in This Together

Videoclip dos Nine Inch Nails com um ambiente expressionista numa clara homenagem ao filme Metropolis de Fritz Lang


video

terça-feira, 17 de março de 2009

Falar verdade a mentir

Aos alunos de cinema do 8º ano foi proposta uma nova actividade em articulação com a disciplina de Língua Portuguesa. Depois de visionarem alguns filmes de Georges Méliès e de ser proposta uma breve reflexão sobre a relação entre o cinema, o teatro e a literatura, os alunos são 'convidados' a executar uma maquete para uma peça de teatro, a partir de um texto. No âmbito do plano nacional de leitura, os alunos irão trabalhar a peça de Almeida Garrett, "Falar verdade a mentir", que estreou a 7 de Abril de 1845 no Teatro Tália, em Lisboa.
Esta actividade é realizada em grupo e pretende que os alunos leiam com maior atenção a obra do escritor e dramaturgo que nasceu no Porto em 4 de Fevereiro de 1799 e faleceu em Lisboa em 9 de Dezembro de 1854 (ainda antes do início do cinema).
PF

Final do Monstra

Terminou este fim-de-semana a nona edição do Festival de Animação de Lisboa. Os filmes premiados podem ser consultados no site e ver imagens a partir do blog (http://www.oblogmonstra.blogspot.com/). No sábado foi a sessão de encerramento e, quem teve a sorte de apanhar um bilhete antes de esgotar, pôde assistir à estreia do novo filme de José Miguel Ribeiro além de outros filmes de animação portugueses. Parece que este festival está para durar. Ainda bem.

PF

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Monstra 2009

De 9 a 15 de Março vai ter lugar em Lisboa o MONSTRA 2009, o festival internacional de cinema de animação que, vai na sua oitava edição. Neste ano o país convidado é a Suiça, mas também há secções temáticas dedicadas ao tema do Futurismo: a escola da Bauhaus e o Dadaísmo. Trata-se de um dos mais importantes festivais de cinema que se realizam em Portugal, apesar se ser relativamente recente. Além da possibilidade de assistir ao concurso (este ano de longas-metragens), pode-se sempre contactar com novidades e, provavelmente, a informação muito útil que o catálogo fornece. Altamente aconselhável!

P.F.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

EB 2 , 3 João da Rosa - Olhão

O balanço das actividades na JR no que concerne à disciplina de cinema, quer do 7º quer do 8º ano de escolaridade, é bastante positivo. Os alunos deram feed-backs muito interessantes relativamente às matérias leccionadas, o empenho e o interesse foi de tal modo que sobrou tempo suficiente para, mais uma vez, realizarem as curtas-metragens.
No 7º ano fizeram pequenas sequências em stop-motion, com sólidos geométricos e utilizando o programa Claymation Studio 2.o, que é bastante intuitivo e de fácil utilização para os alunos. Simplesmente vibraram, pois foram eles que animaram, orientados pelo professor é claro.
No 8º ano fizeram curtas-metragens alusivas ao tema aglutinador da escola, "Crescendo com o ambiente". Este semestre até os alunos mais problemáticos estavam motivados, penso que pelo facto de terem realizado uma curta. No final do semestre os alunos demonstraram saudades pela disciplina de Cinema e Multimédia, lamentando não existir a disciplina no 9º ano.
Bom trabalho,
Paulo Rodrigues

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Mais animação na net

www.youtube.com/aardmansdarkside é o resultado de uma parceria dos estúdios Aardman com o youtube que começou em Outubro de 2008.

P.F.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Sobre o percurso da disciplina

Na escola E.B. 2,3 de Quarteira nº2, no presente ano lectivo, a disciplina de cinema é ministrada a cinco turmas do 7º ano e três do 8º ano. Esta disciplina, apesar de já ser leccionada há alguns anos, ainda necessita de ajustes para que se justifique plenamente a sua inclusão no currículo do 3º ciclo. Haverá mais alguma que trabalhe tão directamente as competências para a literacia mediática e da imagem em movimento? Como está na altura de atingir a sua maturidade, é neste ano lectivo onde se deve fazer uma profunda reflexão do seu percurso, a inclusão de actividades que se considerem pertinentes e a supressão de outras que não estejam a resultar.

Assim, neste estudo, também se deve analisar a recepção dos alunos à disciplina e já se podem obter algumas conclusões. Uma primeira conclusão aponta para a grande receptividade pelos alunos do 7º ano, ao contrário do que tem acontecido com os alunos do ano seguinte - pelo menos na escola de Quarteira. Uma das primeiras justificações tem a ver com os conteúdos leccionados: os brinquedos ópticos e o cinema de animação são obviamente mais apelativos. Mas, ao longo destes anos também tenho reparado que há outros factores que não devem ser ignorados.

Como já foi referido numa mensagem anterior, foi introduzida e experimentada uma nova actividade, mais lúdica, que inclui simultaneamente uma componente de avaliação: "O Jogo do Cinema". Como este jogo já foi aplicado em duas turmas do 7º ano e nas restantes do 8º ano, já podemos então tirar algumas conclusões. As turmas do 7º ano tiveram resultados positivos ao contrário do que aconteceu com as turmas do 8º ano. Estes últimos afirmaram inclusivamente que não se tinham preparado, revelando uma completa desresponsabilização perante as actividades escolares. Importa referir que o jogo apresenta exactamente o mesmo esquema para os dois anos lectivos, variando apenas as questões, de acordo com os conteúdos e as competências trabalhadas nas aulas.

Estes aspectos não podem ser estranhos ao ambiente que se tem vivido nas escolas, que não contribui para uma estabilidade do processo de transmissão de conhecimentos (que antes se chamava ensinar), ou de ensino-aprendizagem, como lhe queiram chamar. A sensação que fica é que mais vale facilitar. Mesmo que os alunos assumam com o maior desplante, que nem sequer se prepararam para uma actividade pretensamente mais atractiva.

Bom, a última anedota é a inclusão de professores reformados num sistema de voluntariado. É que a lógica do voluntariado é demasiado séria para que se brinque com ela. Como é possível que depois de uma guerra aberta aos professores e a uma efectiva promoção da desmotivação, se venha depois solicitar o apoio de professores que em muitos casos se sentem aliviados por poder sair deste sistema? Já não se goza apenas com os docentes, também se brinca com a formação dos jovens. Isto já nem lá vai com jogos.

P.F.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Novo site da disciplina

Caros colegas:

Está em construção um site para a disciplina de cinema, que não sendo definitiva, constitui um esboço do que mais tarde será o verdadeiro site (ou sítio, como agora se diz). Todos os documentos que os colegas quiserem incluir serão sempre bem vindos, porque permite uma amostragem do que se faz e uma melhor partilha de informação. Este é apenas mais um dos passos que poderá contribuir para melhorar a disciplina.

O endereço é: http://sites.google.com/site/cinemano3ciclo

Cá esperamos a participação de todos.

PF

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Trabalho sobre a montagem

Os alunos do 8º ano, têm no final do seu percurso da disciplina de cinema, duas aulas sobre A MONTAGEM. Além do visionamento de "A Magia da Montagem no Cinema", um documentário que passou há alguns anos no canal 2, os alunos têm que preencher uma ficha de trabalho e responder a cinco questões. A última dessas questões implica a pesquisa na internet sobre o filme e montador premiados na última edição dos Oscars. Como têm surgido algumas (bastantes dúvidas), aqui vai a cábula.

Começa-se por:
http://www.oscars.org/
e depois deve-se seguir as indicações:
The Awards,
Oscar Legacy,
2000-Present,
80th Awards,
Complete list of winners,
Achievement in film editing (logo abaixo de Best documentary short subject)

E se mesmo assim, ainda restarem dúvidas, podem sempre ir ao google e indcar "80th academy editing award". Depois é com cada um.

No final devem preencher na ficha de trabalho: "The Bourne Ultimatum" e Christopher Rouse.

Como já se deve ter percebido, o futuro do ensino passará por: o professor transmitir a informação, colocar as questões, dar pistas para as respostas e, ... dar as respostas. Só falta preencher e bater palmas. Assim, de certeza que caminharemos para um sucesso próximo dos 100% (e mesmo assim...)

Bom trabalho,

P. F.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Jogo do Cinema 2

Na sequência do texto anterior, em que apresentei o jogo do cinema, creio que ficou claro, que nós, os professores tentamos usar todas as estratégias, ginasticar a nossa imaginação, de modo a obter o maior sucesso dos alunos. A criação de um jogo numa disciplina remete para o aspecto lúdico do processo ensino-aprendizagem - faz lembrar aquela expressão que ainda tenho dificuldade em digerir: "aprender a brincar"...
Portanto, a espectativa da aplicação deste jogo como elemento propiciador de estudo e de interesse pela disciplina era muito alto (até porque deu imenso trabalho). Nesta semana comecei por aplicar em duas turmas do 8º ano..., os resultados foram... decepcionantes. Não se revelaram os menores vestígios de algum estudo, de um mínimo de dedicação à causa!
E, no final, perante tal sentido de desresponsabilização, o que me resta?
Resposta: ler os comentários nos sites sobre as notícias relativas aos professores e às suas formas de luta e concluir que o que interessa é a taxa de sucesso. E mais não digo.

P. F.

domingo, 18 de janeiro de 2009

















Já enviei para os colegas a proposta de Jogo do Cinema para os 8º e 7º anos, em formato Power Point. Trata-se de uma nova forma de avaliação mais divertida e que serve ao mesmo tempo de revisão para uma avaliação final individual. É constituído por vários grupos de questões: Nomes de filmes, personalidades, linguagem do cinema e datas. Também tem uma questão de desenho e outra de mímica para tornar o jogo mas dinâmico.
Numa altura em que o nosso trabalho é muito pouco reconhecido e nos sentimos desvalorizados, há que criar mecanismos para fomentar o êxito e o interesse dos alunos pelas actividades escolares. Eu sei que muitos partilham da minha opinião, de que o ensino se está a tornar uma questão de estatísticas à custa de um grupo de incompetentes que nos tem desrespeitado como não há memória, mas cabe-nos inverter esta tendência continuando a acreditar neste projecto de cinema e, já agora aderindo a todas as formas de luta que estiverem ao nosso alcance.







Um abraço,
PF

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

A Valsa de Bashir

















Depois de "Persepolis" de Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud, está em exibição mais um filme de animação autobiográfico, "A Valsa com Bashir" de Ari Folman, desta vez sobre um ex-soldado israelita e o seu pesadelo. É pena que apenas o possamos ver em Lisboa ou no Porto.

E, já agora, desejo um óptimo ano novo a todos os professores, alunos, artistas, cinéfilos em geral.


P.F.